19-05-2019

Porto

  •  

    sábado

    • São reveladosos números de um estudo sobre o mapeamento do Alojamento Local, elaborado pelo movimento “O Porto não se Vende”, que faz uma radiografia ao Alojamento Local no Porto e onde fica a saber-se, entre outras coisas, que há 6.198 registos, 70% no centro histórico, e que só uma empresa tem 70 registos;
    • No Diário Notícias é publicada uma entrevistaa Eduardo Miranda, presidente da ALEP, onde faz a previsão de que o “Alojamento Local vai ser o maior mercado turístico em 2020”;

     

    domingo

    • Ainda a propósito das alterações à lei relativas ao Alojamento Local, o ECO noticiao recuo do PS em relação ao limite de alojamentos locais por proprietário;
    • A RTP avançaque há uma corrida aos novos registos de Alojamento Local, antes da entrada em vigor da nova lei;


    2ª feira

    • Na TVI 24, ainda sobre as novas regras do Alojamento Local, uma conversa com uma advogada que visa explicar o “ponto de situação” em matéria legal;
    • A Sábado lança um trabalho que visa esclarecer as novas regras do Alojamento Local;


    5ª feira

    • No Público uma reportagem sobre uma “superhost” do Alojamento Local no Porto;.


    6ª feira

    • O Dinheiro Vivo dá conta de uma tendência recente: dar uma utilização dupla aos imóveis: durante o ano letivo arrendam-se a estudantes e no verão ficam disponíveis para Alojamento Local.
  •  

    2ª feira

    • O jornal Público divulgaresultados de um estudo feito pela Associação Turismo de Lisboa, sobre a perceção do impacto do turismo na capital. Nele pode ler-se que 79% dos inquiridos residentes em zonas históricas, onde o Alojamento Local tem proliferado, consideram o turismo benéfico para a cidade;
    • Reportagemsobre a recentemente inaugurada casa barco do Porto, que irá estar disponível para Alojamento Local;

     

    3ª feira

    • O Expresso detalhaas propostas aprovadas no Parlamento sobre o novo regime do Alojamento Local: as quotas, os seguros, os condomínios...
    • É notíciaque o Alojamento Local em Reguengos de Monsaraz quase duplicou em ano e meio, permitindo agora ao concelho aumentar a capacidade para alojar turistas;
    • No Parlamento, na especialidade, é aprovada a proposta do PSD de aumento das multas para Alojamento Local ilegal;
    • Em reação às propostas aprovadas na Assembleia da República, a Associação Lisbonense de Proprietários critica as mudanças e prevê que a oposição dos condóminos vai acabar em tribunal;
    • A OLX divulga que desde o início do ano já 161.942 portugueses procuraram casas de férias naquela plataforma e detalham os números das pesquisas;


    4ª feira

    • É notíciaa reação das associações de Alojamento Local às alterações à lei: “retrocesso inexplicável” e “impacto muito negativo”;


    5ª feira

    • É a vez da Associação dos Profissionais de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) se mostrar preocupada com as “consequências graves” que as alterações à lei irão provocar nos sectores imobiliário e de turismo;
    • No Dinheiro Vivo é divulgada a posiçãode duas Presidentes de Junta, de Lisboa, que se mostram favoráveis às alterações à lei;


    6ª feira

    • Surge a notíciade que a Comissão Europeia poderá ter de se pronunciar sobre as quotas para Alojamento Local, conforme é defendido pelas associações do sector;
    • Mais críticasàs alterações à lei, desta vez dos profissionais do sector.
  •  

    sábado

    • O ECO traça um perfil do Alojamento Local em Portugal, com especial incidência sobre a evolução dos últimos anos;
    • Reportagem na RTP sobre a revitalização do centro da cidade de Coimbra, onde é referido o papel fundamental desempenhado pelo Alojamento Local;

     

    domingo

    • O Diário de Notícias volta a abordar um tema que já foi notícia a semana passada: “Num mês abriram 1100 novos alojamentos locais”, sendo esse número associado à perspetiva de vir a haver uma limitação de licenças em determinadas zonas, pela aplicação da nova lei, a entrar em vigor em 21 de outubro;
    • Ficou a saber-se que os desalojados de Monchique irão ficar alojados provisoriamente em unidades de Alojamento Local, através do programa do Governo “Porta de Entrada”;


    4ª feira

    • O idealista explica num artigo dirigido a quem gere alojamentos locais, como e a quem passar fatura;


    6ª feira

    • O Jornal i citaum artigo da revista alemão “Der Spiegel” onde se fala, numa perspetiva negativa, do impacto que o turismo tem provocado na cidade do Porto.
  • A taxa turística está na ordem do dia, não só em Portugal obviamente e vamos olhar com mais detalhe para Espanha, é um assunto em que autoridades e representantes do setor turístico de algumas cidades, têm debatido por vários anos, sem consenso. Este imposto / taxa, não é um imposto fixo generalizado, é aplicado de diferentes maneiras em diferentes países e em Espanha é sujeito a debate mesmo nacional.


    A intenção de aplicação deste imposto / taxa tem vindo a crescer nas cidades que são destinos turísticos de maior preferência do turista. Embora seja uma taxa  aplicável aos turistas e procura melhorar a promoção e desenvolvimento do turismo, não foge à controvérsia e deve-se muito por dúvidas relativas a como e onde vão ser usadas as verbas e até no que respeita ao conceito. Em Portugal sabemos como está ser visto e usado de formas que também não geram consenso.  

    Em Espanha, até agora, é cobrado nas Ilhas Baleares e na Catalunha.

    Na Catalunha, é aplicado em hotéis, casas rurais, pousadas, parques de campismo, quartos, apartamentos e cruzeiros nas seguintes condições:

    • O valor é pago por pessoa e por dia, de acordo com a categoria de alojamento e sua localização.
    • Crianças menores de 16 anos não pagam taxas.
    • O pagamento é limitado se a estadia durar mais de uma semana.

    Ilhas Baleares, este imposto turístico é chamado "Ecotasa". É aplicado sob as seguintes condições:

    • Para turistas e moradores que ficam em hotéis, apartamentos turísticos, pousadas e cruzeiros.
    • Aplica-se por pessoa por dia e categoria de alojamento.
    • A taxa tem um desconto de época baixa.

    Controvérsias e argumentos na implementação da taxa turística em Madrid.

    O tema do imposto turístico em Madrid tem sido debatido várias vezes e por diferentes intervenientes. Em 2016, o Alcaide de Madrid à época, tentou criar a taxa turística, com o objetivo de promover o turismo na capital. Mas no dia seguinte ele recebeu tantas críticas que retirou o seu projeto.

    Hilario Alfaro, em nome de “Madrid Foro Empresarial”, apresentou o seu ponto de vista e reivindicação, solicitando a sua implementação em Madrid. Para Alfaro, a taxa é fundamental "desde que tenha um caráter finalista". Que funcione como financiamento de uma atividade especifica e definida e seria assumido pelos turistas e Carlos Diez de la Lastra (CEO e Director de Estratégia e Estudos de Planeamento do CaixaBank) é também a favor do facto de o "objectivo finalista" do imposto turístico ser positivo.

    Projetos para implementar o imposto turístico em outras cidades da Espanha

    San Sebastián. O seu governo considera cobrar a taxa turística para os turistas, por permanecerem na cidade.
    O plano já foi apresentado e espera-se que, uma vez aprovada, será possível arrecadar mais de 2.000.000 euros.
    As receitas serão destinadas a desenvolver um turismo equilibrado, sustentável e de qualidade.

    Sevilha. As primeiras conversas estão a ser realizadas, promovidas pelo Congresso de Sevilha e pelo Convention Bureau.
    Esta associação, constituída por instituições e empresas, propõe-se seguir os modelos das Ilhas Baleares e da Catalunha.
    Está a ser elaborado o projeto para conseguir a aprovação do imposto turístico.

     

    Prós e contras, saído das discussões públicas.

    É positivo, desde que os valores arrecadados sejam bem administrados. Isso permite obter recursos para melhorar os serviços turísticos.

    Fortalece as atividades do setor do turismo nas regiões.

    Afeta negativamente o orçamento do turista, pois torna-se um pagamento adicional por pessoa e por dia, que pesa fortemente nos gastos totais de uma viagem.

    A imagem abaixo é de um artigo de Intermundial.es, que compara as taxas turísticas em diferentes cidades Europeias, incluindo Lisboa e Porto ( ainda com os dados de 2018 ) e cidades fora da Europa. 

    La tasa turistica en los hoteles de EuropaCaminhamos para algo irreversivel e útil, ou vamos ver maus aproveitamentos de tanto dinheiro, a ter resultados contrários ao que é suposto, levando à limitação absurda do turismo, em contrapartida da sustentabilidade? 

    Sustentabilidade no turismo precisa-se e muito, mas estarão as autoridades conscientes da responsabilidade que têm em partilhar ao detalhe, com os turistas e cidadãos nacionais, como e onde as verbas são aplicadas?   

     

    zibilocal 2

     

     

    Fontes:  Hosteltur (2017). Gestión eficiente de los destinos, el arma frente a la turismofobia. https://www.hosteltur.com. Consultado el 05/02/2019. Intermundial (2018). La tasa turística a través de 5 preguntas. https://www.intermundial.es/blog/la-tasa-turistica-a-traves-de-5-preguntas/ Consultado el 05/02/2019. Vacaciones en España (2017). Actualizado el 02/08/2019. Tasa turísticas en las ciudades españolas ¿una tendencia en alza? http://www.vacaciones-espana.es/rentalbuzz/tasa-turistica-en-las-ciudades- espanolas-una-tendencia-en-alza. Consultado el 05/02/19.

     

     

  • O resumo da semana do Alojamento Local em Portugal (e não só) nas mais diversas publicações online. Para quem não tem tempo, mas quer manter-se atualizado sobre o tema.

     

    terça-feira

    • Um trabalhosobre o crescimento do turismo em Alcácer do Sal, com o Alojamento Local a ter um papel relevante, com 40 novas unidades em 2018;
    • Também Palmela tem vindo a beneficiar do Alojamento Local, com o mercado imobiliário a ser alavancado pelo sector, como se lê numa reportagemtambém do Idealista;
    • A propósito dos valores recebidos pela Câmara do Porto relativos à taxa turística, soube-se que a autarquia teve, no ano de 2018, 3.000 pedidos de licenciamento de unidades de Alojamento Local;

    quarta-feira


    quinta-feira

    • Conheça o FairBnb, uma plataforma que quer ser uma alternativa com padrões éticos e responsáveis ao Airbnb.
  • O resumo da semana do Alojamento Local em Portugal (e não só) nas mais diversas publicações online. Para quem não tem tempo, mas quer manter-se atualizado sobre o tema.


    sábado

    • Reportagemsobre um palacete do século XIX, no Porto, que foi recuperado para Alojamento Local de luxo;
    • Artigoque aborda o regime fiscal aplicado ao Alojamento Local; 

    domingo

    • Saiba quais foram os municípios que receberam os diplomas QUALITY, atribuídos pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP);
    • O INE passou a divulgar os dados mensais relativos ao Alojamento Local e os números dizem que, em Janeiro, houve um crescimento de 6,2% nos hóspedes, acompanhando o crescimento do Turismo no primeiro mês de 2019;


    segunda-feira

    • Mais uma análise com novos dados sobre os números divulgados pelo INE sobre o desempenho do Alojamento Local em Janeiro;


    terça-feira

    • “Alojamento Local vs Arrendamento. Descubra qual a solução mais rentável” é o título de uma reportagem do Jornal i;
    • A tecnologia aplicada ao Alojamento Local, com uma startup portuguesa que disponibiliza uma chave eletrónica para gerir propriedades à distância;


    sexta-feira

    • Estão abertas as inscrições para quem quiser participar na primeira cimeira sobre Alojamento Local e Hotelaria, que se realizará no dia 13 de Abril em Portugal.
  •  

    sábado

    • É lançado o livro “O Porto e a Airbnb”, que detalha essa relação que transformou a cidade, com os ganhos e prejuízos inerentes;

    domingo


    3ª feira

    • É notícia, no plano internacional, que a plataforma Airbnb vai retirar da sua oferta as mais de 200 casas que estão disponíveis nos territórios palestinianos ocupados por colonos israelitas;


    4ª feira


    6ª feira

    • O ex-secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, criticoua nova lei do Alojamento Local, que classificou como desastrosa, numa intervenção feita no Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagem e Turismo (APAVT) que decorre nos Açores;
    • “O alojamento local. Foi um importantíssimo instrumento de desenvolvimento turístico, nos últimos anos, tanto no continente, como nas ilhas”. Quem o dizé Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, no 44º congresso desta associação;
  •  

    sábado

    • A Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP) pediuao Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, que clarificasse as regras relativamente ao Alojamento Local na capital;
    • O jornal Público faz um apanhado fotográfico do que o turismo tem feito a Lisboa e ao Porto nos últimos anos;
    • Contrariando a tendência de algumas freguesias das maiores cidades do país, os autarcas de diversas câmaras do Algarve e de Aveiro veem o Alojamento Local como um benefício para as respetivas regiões, mostrando mesmo o desejo de que haja um aumento da quantidade de estabelecimentos registados;

     

    2ª feira

    • Foi notíciaque a antiga residência oficial do Presidente da Câmara de Lisboa, que fica em Monsanto, está disponível para Alojamento Local. Medina desvaloriza;
    • Apresentados os mapas com as zonas de Lisboa onde vai ser proibido registar novos Alojamentos Locais;


    3ª feira

    • O Presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, diz que não vai restringir o Alojamento Local como em Lisboa;


    4ª feira

    • A Inspeção Geral do Turismo anunciouter identificado, desde o início do ano, 205 unidades de Alojamento Local a operar ilegalmente nos Açores.
  •  

    sábado

    • O Jornal de Notícias mostra um mapa com a distribuição das unidades de Alojamento Local no Porto, por freguesia;

    domingo

    • É notíciaque a hotelaria na Madeira está a perder espaço para o Alojamento Local, que já representa 14% na região;
    • Reportagemsobre empresários brasileiros que foram para Braga investir na recuperação de edifícios para criarem unidades de Alojamento Local, contribuindo assim para a criação de diversos postos de trabalho;


    6ª feira

    • É tempo de balanço do ano e o Idealista fez o resumodo que foi notícia durante o ano de 2018 sobre Alojamento Local.
  •  

    sábado

    • Reportagemque mostra como o centro de Braga tem sofrido uma transformação com a reabilitação de edifícios, com o contributo do Alojamento Local;
    • O Expresso dizque, com as novas regras de contenção de Alojamento Local em Lisboa, 80% da oferta pode vir a caducar com a venda do imóvel;

     

    2ª feira

    • É notíciao lançamento de um livro que aborda o novo regime jurídico do Alojamento Local;


    3ª feira


    6ª feira

    • Um guiasobre recibos verdes que, entre outros temas, aborda também as questões relativas a empresários de Alojamento Local;
    • A DECO vem alertarque a nova lei do Alojamento Local obriga a ter um seguro que não existe em Portugal;
  • O resumo da semana do Alojamento Local em Portugal (e não só) nas mais diversas publicações online. Para quem não tem tempo, mas quer manter-se atualizado sobre o tema.


    sábado

    • As restrições impostas ao alojamento local em Lisboa não fizeram diminuir a procura de imóveis para compra;

     

    domingo

    • Em Guimarães começa a haver uma mudança de estratégia por parte de alguns investidores que começaram por apostar no alojamento local, mas viraram-se agora para a habitação;

     


    segunda-feira

    • O alojamento local também entrou na campanha eleitoral em Espanha. Conheçao que o PSOE, vencedor das eleições, prometeu em relação ao tema;
    • É notíciaque a antiga sede da STCP, no Porto, foi reabilitada para alojamento local de luxo;

     


    quarta-feira

    • Conheçaas 10 profissões ligadas ao turismo com emprego próximo dos 100%;

     


    quinta-feira

    • Saiba quais são as zonas mais rentáveis, em Lisboa e Porto, para investir num alojamento local;
    • Em Cascais, a taxa turística passou para o dobro, começando a ser cobrados 2€ por noite;
    • Conheçaa nova tendência de aluguer de apartamentos para jantares de grupo.
  • O resumo da semana do Alojamento Local em Portugal (e não só) nas mais diversas publicações online. Para quem não tem tempo, mas quer manter-se atualizado sobre o tema.


    segunda-feira

    • Sobre a entrega do IRS, artigoque aborda as deduções das comissões pagas às plataformas de reserva;
    • Artigo de opinião que aborda as novas regras do alojamento local na perspetiva imobiliária;

     

    terça-feira

    • É apresentado o resultado de um estudosobre alojamento local no Porto;
    • Na sequência da apresentação do estudo, Rui Moreira mostra-se disposto a limitar o alojamento local no centro do Porto;

     


    quarta-feira

    • É reveladoque os novos registos de alojamento local no Porto, no primeiro trimestre do ano, cairam 40% face ao mesmo período do ano anterior;

     


    quinta-feira

    • A Câmara de Lisboa fechou o hostel aberto no edifício do antigo Clube dos Empresários, por falta de autorização para as obras realizadas;
    • O novo serviço para denúncia de alojamentos locais ilegais, criado pela junta de Santa Maria Maior, em Lisboa, já identificou"uma dúzia" de casos de potencial infração;
    • Foi aprovadopela Câmara de Lisboa o Regulamento Municipal de Alojamento Local que estabelece áreas de contenção para novos registos.
  •  

    sábado

    • A vereadora da Habitação e Desenvolvimento Local, Paula Marques, anunciouque já este mês a Câmara Municipal de Lisboa vai apresentar uma proposta de contenção para limitar a abertura de novos Alojamentos Locais;
    • O jornal Público mostracomo o Alojamento Local se está a implantar em freguesias periféricas de Lisboa e Porto, onde o turismo, até há pouco tempo, não se fazia notar;

     

    2ª feira

    • A propósito da apresentação do Orçamento de Estado para 2019, a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) propôs ao Governo que introduza medidas de desagravamento fiscalpara os empresários de Alojamento Local;


    5ª feira

    • No âmbito do debate “Alojamento Local/Hotelaria – Que futuro?”, os hoteleiros vieram dizer que não veem no Alojamento Local uma ameaça, defendendo que é um produto que responde à procura turística;
    • É notíciaque a Câmara Municipal de Lisboa vai suspender registos de Alojamento Local em cinco bairros da cidade;


    6ª feira

    • É conhecida a reaçãoda Associação do Alojamento Local em Portugal e da Associação Lisbonense de Proprietários ao anúncio da suspensão de novos registos;
    • A Câmara Municipal de Lisboa vem justificar a sua decisãocom o facto de mais de 25% das casas dos bairros em causa estarem disponíveis para Alojamento Local;
    • É notíciaque a Câmara Municipal de Lisboa vai aumentar a Taxa Municipal Turística em 2019, de 1 para 2 euros por noite para reforçar a limpeza urbana e os transportes nas zonas onde há mais turismo.
  • Continuamos atentos ao que se escreve lá fora sobre o nosso país, sempre na perspetiva turística. Será que continuamos no radar? Pela amostra, parece que sim.


    Continuamos, para já, nos tops. Foi com gosto que vimos o Porto, num artigo de 5 de Março do islandês The Bobr Times, a estar entre as 5 Cidades que Merecem ser Visitadas em 2018. O artigo, que é ilustrado com algumas belas imagens da cidade, faz um breve resumo do que deve ser visitado. Por curiosidade, as outras cidades a visitar este ano, segundo aquela publicação, são Nova Orleães, Seul, Singapura e a Cidade do México.

    Com mais detalhe, no dia 7 de Março, a americana Travel + Leisure publica uma reportagem sobre os Açores, com o título “Os Açores Não São a Próxima Islândia – e é Exatamente Por Isso Que Deve Lá Ir”. É um artigo extenso, ilustrado com belas fotos e direcionado para os turistas americanos, o público alvo daquela publicação.

    Também sobre os Açores, passou recentemente no Canal Odisseia o documentário alemão "Os Açores", feito em 2011, que testemunha a riqueza daquele arquipélago. Este documentário, que está devidamente legendado, volta a ser transmitido no próximo domingo, dia 11 de Março, pelas 11h23 e pelas 16h54.

    No “The Times Of Israel” descobrimos um artigo de 21 de Fevereiro que destaca a relação de Portugal com o povo judeu, a propósito de uma visita da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, aos Estados Unidos, com vista a promover junto daquela comunidade o legado judeu em Portugal que remonta a 390 D.C..

    Por fim, o The Hollywood Reporter, a 26 de Fevereiro, fala num programa de incentivos para atrair a produção de filmes em Portugal, detalhando os pormenores do financiamento previsto. É também aqui citada a Secretária de Estado Ana Mendes Godinho, que numa visita recente a Hollywood, foi promover esta iniciativa indo ao ponto de afirmar que pretende que Portugal seja o país mais competitivo da Europa para a rodagem de filmes.

    Nota de rodapé: não falando de Hollywood, mas sim de Bollywood, foi notícia na CMTV a rodagem do filme "My Story", em Óbidos e noutras regiões de Portugal:

     

    zibilocal 2