19-08-2019

A ANÁLISE | OPINIÃO

Qual o Melhor Portal para Marcar Férias? (parte I)

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

É chegado, para muitas famílias, o momento de marcar férias. No ZiBiLocal não fugimos à regra e quisemos começar a pensar nesse tão ansiado momento. E – surpresa! – onde gostamos de ficar alojados é em Alojamento Local (AL).


Ora, para procurar o AL que nos vai acolher há que ir aos portais. Parece simples? Será de certeza, mas para quem tem algumas exigências especiais na busca que quer fazer, acaba por enfrentar algumas dificuldades inesperadas. E é essa experiência que vamos aqui partilhar.

Os portais são vários, mas resolvemos fazer a pesquisa em três diferentes que nos pareceram suficientemente representativos para encontrar a casa de férias sonhada, época 2018: o Airbnb, o HomeAway e o Booking.

Com um orçamento controlado, o objetivo era conseguir encontrar uma casa de férias tranquila dentro de portas, sem escolher nenhuma região específica.

Primeira dificuldade: a ordenação. Quisemos fazer uma ordenação por preços e apenas o Booking e o HomeAway nos deram autonomia para o fazer. O Airbnb começa a mostrar-nos casas como se soubessem o que queríamos e não deixaram forçar uma ordenação ao nosso gosto. Até nos permitem filtrar por intervalo de preços, mas se quisermos ordenar esse resultado não deixa. Para quem, como nós, até gosta de ir fazendo essa busca com critério, página a página, casa a casa, está com problemas. Até porque se fazemos a pesquisa em dois dias seguidos, não conhecendo o critério da lista, acabamos por não o poder fazer de forma sistemática, uma vez que as casas hoje aparecem com uma ordem e amanhã com outra. Uma opção é criar uma lista de favoritos.

O Booking permite a ordenação, mas tem um critério na busca obrigatória que não faz muito sentido: o número de quartos. Está bem que um quarto até pode chegar, mas se houver uma casa com 2 quartos em conta, não será de excluir da nossa busca. Deveria ser um campo facultativo e com a possibilidade de escolher mais do que uma opção.

Mas em matéria de campos facultativos o Booking leva alguma vantagem. Até terá o layout mais antiquado dos três, mas é o ideal para quem gosta de ter controlo sobre o que está a procurar.

Como exemplo, no HomeAway, que até tem vários critérios de ordenação, não é possível definir que queremos apenas casas onde o pequeno-almoço esteja incluído e não deixa filtrar por qualidade das apreciações, ainda que depois se possa fazer uma ordenação por esse critério.

O Airbnb lá tem o campo pequeno-almoço, mas também não deixa filtrar pelas apreciações dos visitantes, o que até será bom para os anunciantes que chegam à plataforma, mas nem tanto para o visitante que quer mais garantias. Como não deixa ordenar por critério algum, acabamos por ver sempre em primeiro as casas que o Airbnb quer, o que não é agradável para quem não pediu sugestões.

Em matéria de pesquisa de casas, o Airbnb e o HomeAway parecem ser dois portais que se copiaram. Com estrutura semelhante, devem estar no limite do plágio. Pouco inteligente parece a opção do HomeAway reservar um espaço para anúncios Google, dado que limita muito o espaço de navegação do mapa. Aconteceu até, enquanto fazíamos a nossa pesquisa, ver o banner do Google com publicidade ao... Airbnb.

O Booking tem uma navegação mais linear, com o espaço da página a ser bem aproveitado, com os critérios de pesquisa e filtragem a surgirem sempre disponíveis à esquerda, sem ocuparem demasiado espaço. Facilita porque podemos alterar os tais critérios de busca e ao mesmo tempo vemos logo o número de casas que obedecem a cada critério.

Por hoje centramo-nos na busca. Mais à frente iremos avaliar os resultados propriamente ditos. Certo é que caminhamos no mundo da subjetividade e o que para nós é uma limitação para outros não o será e, como em tudo na vida, haverá sempre gostos para tudo.

 

zibilocal 2