19-08-2019

A ANÁLISE | OPINIÃO

Alojamento Local vs deputados e governo da nação

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

É preciso isto?

É preciso que cidadãos, que só querem ter o direito a uma fonte de sustento e rentabilidade, tenham de fazer petições à AR para solicitar aos deputados do parlamento de Portugal, que não lhes tirem essa fonte de proveitos? 

As senhoras e senhores deputados não têm vergonha na cara? 

Em muitos outros países civilizados, desta Europa, estes mesmos cidadãos não faziam petições públicas..., exigiam a demissão já e agora. Davam um murro na mesa. Mas aqui, muitos dos que representam o povo português, não merecem o lugar que o povo lhes deu.


Para quem não sabe:

O Alojamento Local é já sustento direto para mais de 30000 pessoas.
Criou em 2016 mais de 13000 empregos indiretos e 6000 diretos.
Rendeu ao estado Português, em 2016, 60 milhões de euros.
Renderá ao estado Português, em 2017, mais de 123 milhões de euros.
Vale já em Lisboa 1% do PIB da região.
Sem AL não haveria alojamentos suficientes em eventos como o Web summit.
Sem AL, 29000 casas em Portugal estariam potencialmente devolutas.
Sem AL o país estava fortemente mais pobre.
O AL já foi reconhecido como um “case study” pelo seu sucesso e empreendedorismo.
O AL é no entanto, na quase totalidade, de iniciativa privada, sem subsídios, sem apoios estatais.

Qual o direito de partidos, deputados, governos se usurparem destes resultados quando pouco ou mesmo nada fizeram ?

Porquê que algumas das propostas, de alguns partidos, são quase uma cópia de propostas de alteração que chegam de setores hoteleiros que também têm Alojamentos Locais?

A grande maioria das pessoas que fazem Alojamento Local não têm nomes de filósofos, não tiram coelhos da cartola e não têm as costas largas e também são “experts” em dar afetos aos turistas que visitam Portugal.

O Alojamento Local é composto maioritariamente por pessoas que criaram o seu próprio emprego, não fazem greves, não esperam subsídios, pagam impostos..., mesmo quando os aumentam em 200%..., ( 2017 ) e têm quase todos uma coisa em comum..., GARRA ! Enquanto as senhoras e senhores deputados que querem mudar a legislação, na linha das propostas apresentadas à Assembleia da República, não têm GARRA, têm GARRAS..., é esta a diferença!

De forma mais ou menos encapotada, pretende-se legislar no sentido de impedir na prática que as pessoas deixem de poder exercer uma atividade, uma profissão, um serviço legitimo, legal, que já é totalmente regulado, regulamentado e que os ajustes têm de ser em defesa dos empregos e sustento e não em defesa de grupos económicos, de negócios chorudos com a reabilitação urbana, com a Compra e Venda de Imobiliário e Golds..., muitos Golds.

Senhoras deputadas e deputados, tenham vergonha e usem a oportunidade que ainda têm de nos próximos dias ler as petições, ouvir, ponderar e perceber que o que há a mudar e ajustar, são casos “Micro” de freguesias, bairros históricos e pouco mais..., onde sim, é preciso regular e equilibrar. O Alojamento Local ( AL ) não precisa de mudanças, precisa de apoio !

 

António Santos

zibilocal 2